Instalando o Crashlytics e Monitorando Exceções

Este é o terceiro post da série sobre o Fabric. Se você ainda não leu o primeiro nem o segundo post, seria interessante lê-los antes de continuar lendo este.

Integrando o Crashlytics ao Projeto

Como mencionado no primeiro post, o Crashlytics é o kit do Fabric que tem como objetivo alertar o desenvolvedor quando ocorrem erros no aplicativo monitorado e disponibilizar uma série de relatórios a fim de facilitar a detecção e correção do problema.

Para expor e ajudar você a entender de forma prática as características do Crashlytics, este post será baseado em um projeto exemplo, no qual o Crashlytics será integrado. Caso você possua um projeto Android em desenvolvimento, fique a vontade para utilizá-lo, uma vez que os passos para a integração são os mesmos.

Integrar o Crashlytics ao seu projeto no Android Studio é bem simples e rápido. O primeiro passo é acessar o plugin do Fabric (supondo que você já tem o plugin do Fabric instalado). Quando o plugin é aberto pela primeira vez, ele exibirá uma tela contendo uma “organização” em seu nome, como mostra a imagem abaixo:

crashlytics organizaçao

Ao clicar em “Next”, será exibida uma lista com todos os kits disponibilizados pelo plugin. Selecione o Crashlytics.

crashlytics seleção
Após a seleção, como mostra a imagem a seguir, você irá notar que o plugin dá a opção para instalar o Crashlytics. Além disso, existem outras duas opções, as quais serão explicadas mais na frente. Desse modo, clique em “Install”.

crashlytics opções
Aceite os termos que serão exibidos.

crashlytics termos

Após os termos serem aceitos, o plugin mostrará uma janela contendo trechos de código. Esses trechos de código, ao serem inseridos em arquivos específicos, darão à aplicação todo o suporte necessário para a execução do Crashlytics. Ao clicar em “Apply”, os códigos serão inseridos automaticamente no seu projeto. Caso o aplicativo alvo faça uso do NDK, basta selecionar a opção “Java + NDK” no canto superior direito da janela para que sejam exibidos os trechos de código correspondentes.

crashlytics código

Após a inserção do código, é preciso dar um build no gradle e executar a aplicação. A execução da aplicação é necessária para que o Fabric registre-a junto ao servidor.

crashlytics final

Se todo procedimento descrito acima foi executado sem a ocorrência de erros, os relatórios do Crashlytics já podem ser acessados tanto no plugin quanto no dashboard do site do Fabric, como mostram as imagens a seguir:

crashlytics plugin

crashlytics dashboard

Gerando uma Exceção de Exemplo

Com o Crashlytics devidamente integrado ao projeto, já é possível capturar exceções. Dessa forma, a fim de avaliar se a aplicação está realmente sendo monitorada, o Crashlytics disponibiliza um recurso chamado de “Force a Crash”. Como o nome sugere, esse recurso insere um trecho de código que força uma exceção no aplicativo como o objetivo de testar se os erros estão sendo monitorados como esperado. Para fazer uso do “Force a Crash”, basta acessar o plugin do Fabric, selecionar o Crashlytics e clicar na opção “Get Code”. A imagem abaixo ilustra a janela onde o “Force a Crash” é exibido.

Obviamente, o desenvolvedor pode implementar seu próprio código para gerar exceções e testar o Crashlytics. O “Force a Crash” é apenas para evitar a fadiga. kkk

crashlytics force

Supondo que o desenvolvedor escolheu utilizar o “Force a Crash” e clicou em “Get Code”,  o plugin exibirá uma sequencia de telas onde o desenvolvedor pode visualizar e copiar o código responsável pela geração da exceção.

crashlytics exception2   crashlytics exception

Uma vez que os trechos de código sejam inseridos da mesma forma que o apresentado pelo tutorial do próprio plugin, a janela do aplicativo ficará semelhante a da imagem abaixo:

crashlytics exemplo

Ao clicar no botão, a exceção é gerada e o resultado pode ser visto tanto no plugin quanto no relatório do dashboard. Além disso, como pode ser visto nas imagens a abaixo, o Crashlytics informa a linha e o método onde a exceção ocorreu.

crashlytics relatorio

crashlytics web

É importante ressaltar que todos os relatórios do Crashlytics também podem ser visualizados no aplicativo do Fabric, o qual está disponível para Android e iOS.

Bom, é isso. Este post foi apenas para introduzir o uso do Crashlytics para quem ainda não o conhecia ou teve problemas para utilizá-lo.  O aplicativo exemplo usado nesse post pode ser acessado no repositório do Github presente neste link: Projeto Crashlytics.

Espero que a leitura tenha sido útil e ajude na correção de muitos bugs. Em caso de dúvidas, é só deixar um comentário.

Deixe uma resposta